sexta-feira, abril 19, 2013

O Lápis e Eu!


“Lembra-te também do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais venhas a dizer: Não tenho neles contentamento... De tudo o que se tem ouvido, o fim é: Teme a Deus, e guarda os seus mandamentos; porque isto é o dever de todo o homem. Porque Deus há de trazer a juízo toda a obra, e até tudo o que está encoberto, quer seja bom, quer seja mau.”Eclesiastes 12:1,13-14.
Começamos a vida com o nascimento, cheios de vigor e força. O final da vida natural é a velhice. Nesse momento da vida ficamos quase sem vigor e força. Nem o início e nem o fim da vida pode nos garantir a eternidade, nem mesmo a experiência dos anos, nem mesmo o acúmulo de conhecimento, nem mesmo os bens, nem mesmo a boa formação. O que nos pode garantir a eternidade entre nascimento e a velhice é a decisão que tomamos em relação a Deus enquanto houver fôlego da vida em nós.
Portanto, podemos comparar as nossas vidas com um lápis. Existem muitos lápis que variam nas suas diversas cores. Apesar da diversidade de cores continuam sendo lápis. Não formaram a si mesmos, mas foram criados. Nós seres humanos, somos diferentes na cor da pele, línguas, sexo, etc. Apesar das diferenças ainda somos iguais, somos seres humanos, não criamos a nós mesmos, mas fomos criados.
Todos os lápis tem uma função, alguns são para colorir, outros para calcular, há aqueles que são usados para contornar. Fato é que todos são dotados de habilidades naturais dadas pelo seu criador e usadas como instrumentos do próprio criador. Aqui começa haver algumas diferenças entre nós e os lápis. Todos nós seres humanos somos dotados de habilidades naturais, possuidores de Inteligência, sentimentos e vontades. Somos criaturas formadas pelo Criador Deus, entretanto, rebeldes à vontade d’Ele.
Se lhes mostrasse um lápis, e perguntasse a cada um dos amados irmãos, o que há de especial no lápis? O que responderiam? Talvez, intrigados responderiam: Mas este lápis é igual a todos os que já vi. 
O que tem o lápis de tão especial?
Há cinco Lições que aprendemos e devemos vivê-las.
1. O lápis glorifica o criador! E você? – “Lembra-te também do teu Criador...” – Eclesiastes 12:1.
O lápis foi utilizado para fazer grandes pinturas, plantas arquitetônicas, escrever ou apenas rascunhar belas canções, esboço de belas mensagens, anunciar uma palavra de consolo, para instrumentar grandes feitos. Os lápis são instrumentos de seu criador e glorificam ao seu criador com a perfeição de seus traços, colorindo onde não havia cor alguma, dando forma aquilo que não havia forma. Mas não esqueça, o lápis sozinho nada pode fazer, é apenas lápis.
 Nós seres humanos podemos fazer coisas grandiosas e quase sempre esquecemos que existe o Criador Deus nos instrumentalizando. Nós não pertencemos a nós mesmos, não temos direito de nós mesmos. Deus nos fez, ele é o Criador. Ele te criou, Ele te preserva, Ele te alimenta, Ele te sustenta.
Mas infelizmente o pecado lançou uma grande barreira de separação entre o Criador Deus e sua criatura. Por isso Ele enviou o seu Filho Jesus para salvação de todo aquele que n’Ele crê.
Quer ser feliz em seus traços e caminhos nesta vida? Lembra-te de teu Criador, que enviou Jesus Cristo, Seu único Filho, para morrer na cruz e derramar seu sangue, a fim de que crendo n’Ele pudéssemos ser chamados filhos de Deus.
Em Cristo toda glória é dada ao Pai e ao Filho e vivemos uma vida mais do que felizes, ainda que as aflições nos atinjam. O Senhor Jesus disse: "Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer" – João 15:5.
O que tem o lápis de tão especial?
Há cinco Lições que aprendemos e devemos vivê-las.
2. O lápis permite ser lapidado! E você? – “Lembra-te também do teu Criador...” – Eclesiastes 12:1.
Quanto mais usamos o lápis mais desgastado ele fica. O lápis ao cair no chão pode ter seu grafite todo quebrado, perder a perfeição de seus traços e o brilho de suas cores. Para correção de seus traços ou para extirpar uma ponta quebrada é preciso apontá-lo com uma lamina afiada e o resultado é a espetacular renovação de seus traços e alegria de seu criador.
Nós seres humanos queremos as rédeas dos nossos passos, conduzir o próprio caminhar. Alguns até dizem no vigor de sua vida ter conquistado muitas coisas, efetuado grandes feitos e amontoado muitos bens. De que vale tudo isso com a incerteza da vida e sem esperança do porvir? A garantia da vida eterna só há no reconhecimento de Jesus Cristo como Salvador e Senhor de nossas vidas.
As provas permitidas por Deus são como lâminas afiadas, dolorosas, mas que expõe o nosso próprio coração, mostrando o quanto somos pecadores e quanto precisamos de Deus. Elas nos podem encaminhar pela estrada perfeita de Deus. Deuteronômio 13:3 diz: “...porquanto o SENHOR vosso Deus vos prova, para saber se amais o SENHOR vosso Deus com todo o vosso coração, e com toda a vossa alma”.
Passar por adversidades e lutas são inevitáveis, sempre passaremos por elas. Não existe lugar melhor para se provar o coração do que no momento em que enfrentamos problemas. Deus quer saber se você tem o coração n’Ele e  obedece a Sua vontade.
Portanto, Lembra-te do teu Criador, porque a perversão do coração pelo pecado o levará por veredas da morte. "Porque a tristeza segundo Deus opera arrependimento para a salvação, da qual ninguém se arrepende; mas a tristeza do mundo opera a morte" – 2ª Coríntios 7:10.
O que tem o lápis de tão especial?
Há cinco Lições que aprendemos e devemos vivê-las.
3. O lápis permite apagar os seus erros! E você? – “Lembra-te também do teu Criador...” – Eclesiastes 12:1.
Ao escrever com um lápis coisas que não se deve expressar, é possível usar de um recurso chamado borracha, que leva para o esquecimento palavras que nunca deveriam ter sido escritas. 
Os nossos pecados são como palavras e ações que nunca deveriam ter existidos em nosso viver e devem ser apagados de nossa vida. Os nossos pecados são ofensas diretas a Deus. Davi escreveu no Salmo 54:4: "Contra ti, contra ti somente pequei, e fiz o que é mal à tua vista" – Salmos 51:4.
A garantia da vida eterna está somente ao que crê em Jesus como Senhor e Salvador, que nos justificou e em Jesus Cristo temos uma borracha chamada confissão. Primeiro, a confissão de arrependimento do pecado para salvação crendo em Jesus Cristo. Segundo, a confissão das práticas delituosas chamada pecados. “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça” – 1ª João 1:9.
Lembra-te do teu Criador que perdoa em Jesus Cristo o teu pecado e tuas práticas delituosas chamada pecados pela confissão.
“Eis que foi para a minha paz que tive grande amargura, mas a ti agradou livrar a minha alma da cova da corrupção; porque lançaste para trás das tuas costas todos os meus pecados” – Isaías 38:17.
O que tem o lápis de tão especial?
Há cinco Lições que aprendemos e devemos vivê-las.
4. O lápis protege o seu interior! E você? – “Lembra-te também do teu Criador...” – Eclesiastes 12:1.
O lápis pode ter uma aparência externa muito desgastada pelo uso, perder a cor externa e ainda assim manter o seu interior intacto. O grafite está protegido por uma camada de madeira e somente pela lâmina pode ser lapidado.
Nós seres humanos somos acometidos pela idade e o desgaste natural da vida. Mas devemos manter o nosso interior lapidado e convicto pela Palavra de Deus, sendo moldados interiormente com o caráter de Cristo. Jesus disse: “O que sai do homem isso contamina o homem. Porque do interior do coração dos homens saem os maus pensamentos, os adultérios, as prostituições, os homicídios, os furtos, a avareza, as maldades, o engano, a dissolução, a inveja, a blasfêmia, a soberba, a loucura. Todos estes males procedem de dentro e contaminam o homem” – Marcos 7:20-23.
Lembra-te do teu criador. "Escondi tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti" - Salmo 119:11.
O corpo físico se deteriora, mas deve ser formado o caráter cristão enchendo o coração da Palavra de Deus, para que de seu coração saia o próprio amor de Deus derramado em vós por Cristo Jesus nosso Senhor.
O que tem o lápis de tão especial?
Há cinco Lições que aprendemos e devemos vivê-las.
5. O lápis deixa marcas! E você? – “Lembra-te também do teu Criador...” – Eclesiastes 12:1.
Quando olhamos um papel escrito, observamos e lemos as marcas deixadas pelo lápis. As marcas que não valem a pena são apagadas pela borracha. As boas marcas perduram exaltando a memória do autor criador de tais palavras, traços ou cores. O lápis é o instrumento e deixa as marcas do criador. Não vemos ninguém exaltando o lápis, mas sim o criador.
Da mesma maneira, saiba que tudo que fizermos na vida deixará traços e marcas na vida das pessoas. Que as pessoas possam ver Cristo em vós. Que deixemos as marcas de Cristo, o bom perfume de Jesus Cristo. As pessoas nos observam. Quando manchamos a nossa vida com o pecado manchamos o nome de Jesus. Quando somos reconhecidos como servos dignos e irrepreensíveis, exaltamos a pessoa de Cristo. “Porque já é manifesto que vós sois a carta de Cristo, ministrada por nós, e escrita, não com tinta, mas com o Espírito do Deus vivo, não em tábuas de pedra, mas nas tábuas de carne do coração” – 2ª Coríntios 3:3.
Ao trilhar as veredas da vida lembra-te do teu criador.
Conclusão
Lembra-te do teu Criador. Não há outra consideração que deve pesar em nós.  “De tudo o que se tem ouvido, o fim é: Teme a Deus, e guarda os seus mandamentos; porque isto é o dever de todo o homem. Porque Deus há de trazer a juízo toda a obra, e até tudo o que está encoberto, quer seja bom, quer seja mau.” – Eclesiastes 12:1,13-14. Glorifique teu criador, permita Ele te lapidar, confesse e arrependa do pecado e pecados, proteja o interior pela Palavra de Deus e deixe as marcas de Cristo em todos os lugares que passar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário