sexta-feira, outubro 10, 2008

“Não mim dês nem a pobreza nem a riqueza”

Devocional dia 10 de Outubro de 2008. Tema: “Não mim dês nem a pobreza nem a riqueza” Texto: PV 30. 7,8; Duas coisas te pedi; não, mas negue, antes que morra: afasta de mim a vaidade e a palavra mentirosa; não mim dês nem a pobreza nem a riqueza; mantém-me do pão da minha porção acostumado; Queridos fazendo um resumo dos devocionais desta semana podemos contemplar como o Espírito de Deus, fala ao nosso coração aprendemos com Abrão a sermos humildes e estarmos prontos a ouvir e servi o nosso senhor, e também aprendemos que nas mãos do supremo pastor estamos seguros e ninguém poderá nos arrebatar das mãos do Pai, e através de Jeremias aprendemos que os ventos estejam correndo ao contrario em nossas vidas, devemos trazer a memória aquilo que nos trás esperança. I.e; bom e ter esperança e aguarda em silencio à salvação do Senhor. Agora nos deparamos com as palavras do segundo escritor do livro de provérbios, conhecido como Agur cujo nome significa; Compilador ou Aquele que reúne provérbios. Ele um dos três sábios, que escreveram este livro, tais como Salomão, autor se 3.000 provérbios e Lemuel que conforme comentaristas bíblicos, escreveu os belos 21 versículos em elogia a sua sabia mãe a mulher virtuosa. Mais bem o que chama a atenção na vida de Agur, são as expressões que ele diz ao seu sábio amigo Etiel e o mesmo a disse para Ucal, declarando que não e nada perante os homens, pois maior e aquele que estabeleceu todas as extremidades da terra, e criou os céus. A este Agur clamou; Não mim dês nem a pobreza nem a riqueza, para que, porventura, de farto te não negue e diga; quem é o SENHOR, assim seria a geração dos ricos que se esqueciam de Deus, cujos olhos são altivos e cujas pálpebras são levantadas para cima. Sua outra expressão foi; Ou que, empobrecendo, venham a furtar e lance mão do nome de Deus, pois também havia uma geração que é pura aos seus olhos e que nunca foi lavada da sua imundícia. Aplicação: Apliquemos o que disse o Espírito de Deus, por intermédio destas palavras, Não mim dês nem a pobreza nem a riqueza, ao contrario peça ao SENHOR o sustento necessário e sabedoria para conduzir a sua vida nos caminhos e propósito de Deus. Oração: SENHOR, assim como o teu servo Agur, reconheceu que tu és magnífico, nos também reconhecemos nesta manhã, SENHOR por intermédio de teu filho guarda-nos neste dia e ensina-nos a amá-lo ainda mais e crer, que as pequenas e as nossas grandes necessidades da foram supridas pelo SENHOR, que e o autor de nossa Vida. Amem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário