segunda-feira, novembro 03, 2008

A IDENTIFICAÇÃO DO VERDADEIRO PROFETA DE DEUS

Extraído do livro de Ezequiel o Profeta!
CAPITULO 12। 1-20 (Tema: o homem de Deus servindo de sinal para o povo) a) o profeta servindo de sinal, v.6,11. Incluía cavar um buraco na parede da sua casa, tirar os móveis às escuras, levando no ombro, v.3-7; b) Deus queria com isto chamar a atenção de Israel para o cumprimento das profecias que vinha falando, ao povo que se tornara indiferente: “bem pode ser que reparem nisso”, v.3, tudo porque o povo tinha se tornado “casa rebelde, que tem olhos para ver e não vê, e tem ouvidos para ouvir e não ouve”, v.2; c) O profeta revelava por seus gestos e conduta o que logo aconteceria ao rei Zedequias, o que “endureceu a cerviz”, 2Rs 25.4; 2Cr 36.13-16. CAPÍTULO 12.21 ao 14.11 (Tema: A atitude do povo com relação às profecias e aos profetas) a) dois provérbios foram cunhados naqueles dias pelo povo: “Prolongar-se-ão os dias, e perecerá toda visão? v.22, e “A visão que este vê é para muitos dias, e ele profetiza de tempos que estão longe”, v.27. Ou seja, o primeiro demonstrava total descrença nas revelações e mensagens proféticas; o segundo, até cria nas mensagens , porém diziam que não aconteceriam já, era para tempo distante; b) Certamente pelo fato do profeta Jeremias ter profetizado durante trinta anos sobre os juízos divinos que se aproximavam, fez com que o povo fizesse “ouvido de mercador” Jr 1.2-3; c) Deus responde a ambos: “Não será mais retardada nenhuma das minhas palavras, e a palavra que falei se cumprirá,...” v.28; CAPITULO 13 (Tema: Características do profeta falso) a) profetizam “o que vê o seu coração”, v.2, “seguem o seu próprio espírito e coisas que não viram “, ( imaginação) v.3. a imaginação é a faculdade de inventar, de criar inerente a todos os humanos, Gn 6.5, Pv 23.7 “Porque, como imaginou na sua alma, assim é;” Sl 2.1, Mq 2.1 “Ai daqueles que, nas suas camas, intentam a iniquidade e maquinam o mal;...” b) “vêem vaidade e adivinhação mentirosa”, v.6-8. Definindo: vaidade (Qualidade do que é vão, ilusório, instável ou pouco duradouro. Coisa fútil ou insignificante; frivolidade, futilidade, tolice) e adivinhar (1. Conhecer ou descobrir, por meios sobrenaturais ou artifícios hábeis, o que está oculto em (o passado, presente ou futuro). 2. Descobrir por interpretação, indução, conjetura, intuição, etc.) Adivinhação (Arte de conhecer por meio sobrenaturais, sendo esta muito comum em quase todos os povos. A idéia quase universal é que certos deuses, ou certos espíritos, têm conhecimento, escondido aos homens, mas que, sob certas condições, esses espíritos ficam prontos a revelar); c) A Bíblia aponta para os vários meios de adivinhar: astrologia ou astromancia, pela observação dos astros, Is 47.13, Hidromancia, pela observação de líquidos, Gn 44.5, Necromancia, pela evocação dos mortos, Dt 18.11, Rabdomancia, pela varinha mágica, Os 4.12, Sonhos, costume de adivinhar, dormindo junto à sepultura do antepassado, Dt 13.1; Is 65.4, Sortilégios, adivinhação por meio de lançar sortes, Mt 27.35, Belomancia , por meio de flechas, e Hepatoscopia, por mio da inspeção do fígado do animal sacrificado, Ez 21.21; d) Tais profetas são chamados por Deus de “loucos”, 13.3, e comparados a “raposas nos desertos”, 13.4, isto é, são nocivos e destruidores; e) Tinham as “profetisas” que usavam determinados tipos de adereços nas roupas para “caçarem (Perseguir (animais silvestres) a tiro, a laço, a rede, etc., para os aprisionar ou matar) as almas”, 13.18. Na igreja de Tiatira tinha Jezabel, “que a si mesmo se declara profetisa, não somente ensine, mas ainda seduza os meus servos...”, Ap 2.20; f) A característica mais distintiva do verdadeiro para o falso profeta, é que, o falso, procura agradar o ouvinte, notadamente se tem interesse material, pois, disse o Senhor, “profetizam de Jerusalém e vêem para ela visão de paz, não havendo paz,”, 13.16, o que leva a entristecer o justo, não havendo Deus o entristecido, e animado o ímpio, não havendo Deus o animado, 13.22. O profeta Jeremias teve um combate com o falso Hananias , Jr 28; porém, Deus não deixou Jeremias envergonhado. CAPITULO 14.1-11 ( Tema: o Juízo de Deus contra os falsos profetas e os que lhe procuravam) a) é estabelecida uma identidade entre o profeta falso e a pessoa que o procura, mesmo para ouvir a Palavra de Deus, v.10; b) o juízo de Deus se manifestaria em o consulente ouvir a mensagem que quer ouvir, e não a verdadeira mensagem, v.4,5,7 “eu, o Senhor, vindo ele, lhe responderei conforme a multidão de seus ídolos, para que possa apanhar a casa de Israel no seu coração”, como conseqüência da alienação (alienar: afastar-se, distanciar-se; tornar-se alienado; manter-se alheio aos acontecimentos)de Deus ; c) a verdadeira mensagem de Deus ao pecador: “convertei-vos, e deixai os vossos ídolos, e desviai o vosso rosto...”, v।6.

Nenhum comentário:

Postar um comentário