quinta-feira, novembro 13, 2014

A SUPREMACIA DO AMOR (ESBOÇO)


TEXTO: I Cor. 13:1

I – A Vida Transcendente.
l. Um caminho mais excelente. - I Cor. 12:31; 13:1.
2. O agente divino. - Gal. 5:22-23.
3. A voz do amor para a edificação. - I Cor. 13:1; 14:7-12.

II – O Amor Satura os Dons.
1. O elemento essencial nos dons espirituais. - I Cor. 13:2.
2. O dom supremo. - I Cor. 14:1-4.
3. O dom de profecia. - Amós 3:7.
4. A fonte e a importância do dom da sabedoria. – Prov. 4:7-9; 9:10; Oséias 4:6.
5. O dom da fé. - Heb. 11:1-6.
6. A fé eficaz. - S. Mat, 17:14-21; Gal. 5:6.
III – A Supremacia do Amor.
1. Nas boas obras. - I Cor. 13:3 pp.; Mat. 6:1-4.
2. No martírio. - I Cor. 13:3 ú.p.
a) Este texto indica a possibilidade de sofrer martírio por motivos menos dignos, como sejam o amor-próprio, o orgulho de opinião, a insubordinação.
3. A suprema manifestação do amor. - João 15:12-13; Rom. 5:7-8.

O CARÁTER DO AMOR - Tiago 3:17

I – O Espírito de Longanimidade.
1. O amor é sofredor. - I Cor. 13:4 pp.
a) O amor é paciente e bondoso.
2. A longanimidade é um dos frutos do Espírito. - Gal. 5:22.
a) Longanimidade significa grandeza de ânimo. Disposição natural do ânimo para suportar com serenidade e resignação as contrariedades, insultos, vexames e ofensas, sem procurar vingança ou retribuição.
3. Um atributo de Deus. - Ex. 34:6; Sal. 86:15.
4. Leva ao arrependimento. - Rom. 2:4.

II – O Espírito de Bondade.
1. O amor é benigno, paciente. - I Cor. 13:4; Gal. 5 :22.
2. A benignidade divina. - Sal. 17:7; 36:7; Jer. 31:3.
a) O espírito benévolo e gentil de Jacó. - Gên. 33:14.
3. Brandura, o segredo da grandeza. - II Sam. 22:36.

III – O Amor não Inveja.
1. O amor não é invejoso. - I Cor. 13:4.
2. O efeito devastador da inveja. - Prov. 27:4.
3. Confronto entre a inveja e o amor. - Cant. 8:6-7.
a) A inveja é uma das mais satânicas características que podem existir no coração humano.
b) A inveja é uma das obras da carne. - Gal. 5:19-21

Nenhum comentário:

Postar um comentário